Copy
Semana #51    04 de outubro de 2018    Quinta-feira
 
Que os bons ares librianos nos inspirem entre as ventanias neste outubro.
 

É preciso amar as pessoas como se não houvesse eleições –– A frase-apropriação divulgada anteontem pelo admirado fotógrafo Felipe Morozini representa um pouco do nosso sentimento de agora. Depois de reflexões, uma certeza: é com amor e empatia que conseguiremos dialogar com as opiniões contrárias em meio aos discursos polarizados. Só assim teremos o poder de influenciar positivamente os resultados, dentro do que desejamos –– a garantia da democracia e das liberdades individuais, o respeito ao amor em todas as suas formas e cores e à diversidade de ancestralidades, gêneros, crenças e culturas.



Ainda em dúvida sobre em quem votar? Experimente o Match Eleitoral, uma ferramenta desenvolvida pela Folha de S.Paulo que aponta a correspondência entre os candidatos e as causas apontadas por você por meio de um cruzamento de dados.



Para descansar a vista: uma série de fotos leves e lindas de edificações e casinhas rosas na Ilha de Córsega, no litoral mediterrâneo da França. A coletânea do fotógrafo Andria Darius Pancrazi está também em seu perfil do Instagram aqui. Sobre o trabalho, ele resume:

“The world turns pink for a while…It feels like walking in a dream.”



"Where are you from?"
–– A simples pergunta pode ter diversas interpretações. Neste belo vídeo da i-D, dez jovens de diferentes culturas e repertórios de vida respondem o que eles realmente escutam quando são indagados sobre suas origens.



Das quebradas de São Paulo, nasceu o minidoc 4:3 + Boiler Room present Fya. Dirigido por Guilherme Nasser, a produção é um filme-remix-psicodélico sobre os bailes de dancehall – estilo musical jamaicano cada vez mais popular na periferia paulistana. Um dos principais nomes da nova cena, Emcee Lê reflete sobre sua transição do rap ao reggae eletrônico:

Através do dancehall eu aprendi sobre história africana, minhas origens. Aprendi sobre a diáspora e a importância da história do povo preto no mundo. –– (tks, nossa fiel seguidora Nati Albertoni, pela dica!)



Já que é pra dançar… Um compilado incrível de 300 cenas de dança em filmes, de todos os tipos, estilos... sozinho, a dois, com gente, sem gente, com bichinhos e tudo o que couber na cinematografia mundial. É praticamente a realização de um sonho nosso, mas sentimos falta dos bailados de sangue latino e desta dança da plenitude, uma das nossas cenas preferidas da vida. O pot-pourri está no Vimeo, mas a dica veio da newsletter da Hysteria ;)

 

 

Um fim de semana repleto de shows legais com mulheres incríveis:

 

Hoje (quinta-feira, 04/10):
Carne Doce, às 20h na Casa Natura Musical, no lançamento do vinil de "Tônus".
Trio Bolerinho em um show intimista no Teatro da Rotina, às 21h.
Ava Rocha apresenta o novo disco "Trança", no Sesc Pompeia, às 21h30.


Na sexta-feira (05/10):
Marina Lima leva o recém-lançado álbum “Novas Famílias”, às 20h30, para o palco da Casa Natura Musical, com a presença especial da nossa amada Letrux.
• A maravilhosa Xenia França no Sesc Santo Amaro, às 21h.
• Não exclusivo de mulheres, mas cheio de representantes brilhantes, o bloco afro mais antigo do Brasil, Ilê Aiyê, leva muito axé para o Auditório Ibirapuera, às 21h, ao lado das convidadas do Ilu Inã e do Ilú Obá de Min.


No sábado (06/10):
• A rainha dos raios Alice Caymmi em um show no Sesc Bom Retiro, às 21h.
• Repeteco do Ilê Aiyê, no Auditório Ibirapuera, às 21h, com a participação de Xenia França e Luedji Luna.


Porque a gente não para, no MECASpot (R. Artur de Azevedo, 499) vão rolar:
• Inferninho ao som da Festa STASH, com os DJs Caddeo, Mari Mats, Mílian Dolla e Tiné, na sexta-feira, das 20h à 00h;
• Abertura da nova exposição do MECAIntro, com o artista Julio Mariutti, no sábado, a partir das 15h. Reflexões sobre o tempo garantidas em forma de relógios improváveis e intrigantes.


E, do dia 06 ao dia 21 de outubro, o fotógrafo contemporâneo Renato Custodio apresenta sua investigação urbana através da exposição A transformação de formas arquitetônicas, na Casa Tegra. Todos os dias, das 9h às 22h, com entrada gratuita.
 


03 de novembro, mais conhecido como sábado de feriado emendado: vai ser o dia de (re)viver toda a magia de um festival em um lugar muito especial e nostálgico –– Fazenda Pontal em Maquiné (RS), onde tudo começou.

Quer sentir a vibe das edições de 2014 e 2015? Muitas fotos aqui e aqui, no site do I Hate Flash <3.

Já comprou o seu ingresso!? 70 dinheiros, corre lá! 

 

Besos y hasta luego,
Equipe MECA


The biggest smallest cultural platform
www.meca.love


 
Toda semana, uma seleção cuidadosa de textos, links, fotos, vídeos e músicas (no Enjoy it!); dicas de eventos culturais em São Paulo (em Let's go?); e novidades sobre a gente (em InsideMECA). Curtiu? Compartilha com os amigos!
Copyright © 2018 MECA, All rights reserved.


Want to change how you receive these emails?
You can update your preferences or unsubscribe from this list.